domingo, 3 de março de 2013

A pintura em sala de aula

A PINTURA EM SALA DE AULA

                        Ao trabalhar o tema “Arte do início do século XIX no Brasil” com os alunos do 8º Ano da minha escola um questionamento surgiu entre eles: “Os artistas ainda utilizam regras acadêmicas em seus trabalhos?”. Para responder a essa questão decidimos visitar o ateliê de uma artista plástica da localidade, a senhora Diva Adames.
Para que a visita tivesse um bom resultado, os alunos pesquisaram os principais movimentos artísticos do início do século XIX, apreciaram várias imagens de seus principais representantes e iniciaram várias discussões sobre as diferenças e semelhanças entre esses movimentos.

Pautados pela teoria, passaram para a segunda etapa do trabalho, que consistiu na elaboração de questões que serviriam para a realização de uma entrevista com a artista. Esse momento, em particular, foi muito importante, pois puderam refletir sobre postos-chave da discussão, por exemplo: predomínio da cor ou desenho, temas utilizados, influências de outros artistas na produção, visão realista ou romântica, entre outros.
No dia marcado, munidos de máquinas fotográficas, celulares e muita disposição, rumamos ao ateliê, local onde fomos muito bem recebidos e após a apreciação das obras da artista passamos à entrevista à qual, em sala de aula, serviu para uma nova discussão sobre a adequação ou não da artista às normas acadêmicas.

            Os alunos chegaram à conclusão de que a arte é atemporal, que as várias tendências observadas em vários momentos históricos podem ser revistas em outros tão distantes no tempo e que hoje, mesmo convivendo com a arte contemporânea, ainda temos artistas que  expressam seus sentimentos e emoções de uma forma mais realista, preservando o desenho, o equilíbrio, o uso harmônico da cor, como é o caso da artista que visitaram.

Também chegaram à conclusão através das observações realizadas que a artista talvez se enquadre num estilo próximo ao Romantismo, uma vez que utiliza como temática a paisagem, florais e natureza-morta, mas não de um modo extremamente realista, mas uma visão idealizada e romântica, mas que isso são somente aspectos e que a mesma apresenta influências de muitos outros artistas pertencentes a outros movimentos.


ALUNOS NO ATELIÊ

   Este trabalho rendeu, além das discussões, uma ótima produção de pinturas com a temática observada pelos alunos. A proposta foi: “Que tal realizarmos nossas próprias pinturas?”.

A partir dessa proposta, os alunos realizaram diversas pinturas utilizando os materiais disponíveis na escola, ou seja, na falta de telas e tintas à óleo, os alunos utilizaram tintas guache e de tecido, além de substituirmos a tela convencional por telas de papelão, até mesmo tintas de terra foram elaboradas para esse trabalho, demonstrando que é possível realizar trabalhos de qualidade a partir de materiais bem acessíveis.

Os alunos gostaram muito da experiência e perceberam que além do trabalho criativo do artista é necessário que ele aprenda a “ver”, pois a necessidade da observação é fundamental para a formação do artista.

 
                   TRABALHOS À BASE DE TINTAS DE TERRA


 



TINTA DE TECIDO SOBRE PALELÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário